Regulamento do Prêmio

1. O Prêmio iBest

2021

1.1 O Prêmio iBest, uma realização da iBest Global, na sua edição de 2021 – o Prêmio iBest 2021 – irá novamente distinguir as melhores iniciativas do universo digital.

1.1.1 O Prêmio iBest também assume a posição editorial de guia de qualidade do universo digital, compartilhando aos brasileiros uma visão informativa sobre as iniciativas de melhor qualidade e aceitação popular no Brasil.

1.1.2 Assim sendo, o compromisso e responsabilidade do  Prêmio iBest é para com o povo brasileiro, que consome as informações publicadas, assim como participa na definição dos rankings de melhores a partir do voto.

1.1.3 Com este compromisso, o Prêmio iBest não poderá aceitar pedidos de favorecimento de alguma iniciativa para melhoria de sua colocação, nem poderá acatar pedidos para que alguma iniciativa não seja escrutinada (negativamente ou positivamente) pelos brasileiros em seu processo de escolha dos melhores do Brasil.

1.2 Os consagrados pelo Prêmio iBest serão definidos por um processo em múltiplas etapas, composto pela curadoria do Conselho Consultivo iBest, indicação de talentos na Fase “Seleção iBest” (ver item 2.4), aplicação do algoritmo iBest iGency (ver item 2.6.2) e votação de um júri oficial (a Academia iBest Brasileira) e o júri popular – definidos e detalhados nas cláusulas a seguir.

1.2.1 Na edição do Prêmio iBest 2021 serão eleitos tanto os vencedores da Votação Popular quanto os da Academia iBest Brasileira.

1.3 O Prêmio iBest 2021 contará com votação direta do público em 78 categorias agrupadas em 4 segmentos: E-commerce, Serviços Não-Financeiros, Serviços Financeiros e Conteúdo, além de 1 categoria especial. O processo de votação é iniciado com a identificação das 10 melhores iniciativas digitais em cada uma das categorias – os iBest TOP10.

1.4 O Conselho Consultivo iBest, comitê interno da iBest Global, composto por executivos do iBest e colaboradores do mercado nacional, será responsável pelo planejamento estratégico do Prêmio iBest 2021: definição de regras, estratégias e convidados para compor as Academias iBest. Também avaliará tecnicamente as iniciativas digitais concorrentes em cada categoria na fase classificatória.

1.5 A Academia iBest Brasileira é formada por especialistas e personalidades convidadas pelo iBest para esta votação e terá seus membros nomeados de acordo com a escolha do Conselho Consultivo iBest.

1.6 O denominado universo digital engloba iniciativas digitais de pessoas físicas e jurídicas em diversas plataformas, desde que estejam vigentes no ano de 2021 até a hora da escolha dos finalistas e que estejam de acordo com as condições  de elegibilidade do prêmio. Como plataformas, serão consideradas, para a versão 2021 do Prêmio iBest, as iniciativas que utilizem sites/blogs, redes sociais (Facebook, Instagram, Youtube, Tiktok, Linkedin, Twitch e Twitter), aplicativos e podcasts.

 

2. Participação, Inscrições, Fases e Critérios de Classificação:

2.1 A participação no Prêmio iBest 2021 Brasil é gratuita, tanto para votantes quanto para concorrentes.

2.2  Podem participar como competidores iniciativas de pessoas físicas ou jurídicas, indistintamente, em uma mesma categoria.

2.3 As fases do Prêmio iBest 2021 são cinco:

a) Seleção iBest (inscrições de 31 de março a 23 de maio, e votação de 13 de abril a 30 de maio): quando todos os influenciadores e iniciativas privadas se inscrevem para serem impulsionadas pela sua base para entrar na shortlist iBest 20+;

b) iBest 20+ (de 22 de junho a 05 de julho): apresentação da shortlist de várias categorias, com 20 iniciativas por categoria, onde dentre estas estarão os iBest TOP10;

c) iBest TOP10 (de 06 de julho a 29 de agosto): apresentação dos 10 melhores do Brasil, em cada uma das categorias, votação do público geral e da academia;

d) iBest TOP3 (de 14 de setembro a 24 de outubro): apresentação dos 3 melhores do Brasil, em cada uma das categorias, e votação do público geral; e

e) Vencedores (de 08 de novembro a 12 de novembro): apresentação dos vencedores, os melhores do Brasil em cada uma das categorias.

2.4 Fase “Seleção iBest”

A Fase “Seleção iBest” permitirá que todas as iniciativas digitais brasileiras possam se inscrever e tenham a oportunidade de ser um iBest20+ ou mesmo um iBest TOP10. A partir da inscrição (feita somente no site do iBest, selecao.premioibest.com), os brasileiros poderão opinar sobre que iniciativas inscritas são as melhores e mais indicadas para compor a lista dos 10 melhores do Brasil.  Para a definição dos 20+ e dos TOP10, o iBest continuará utilizando o algoritmo iBest iGency para a definição dos finalistas, mas também reservará vagas na Seleção Final dos 20+ e TOP10 de acordo com a indicação dos brasileiros. Desta forma, não apenas as maiores iniciativas nacionais serão parte do grupo dos melhores, mas também aquelas que possuem mais engajamento e interesse dos seus seguidores, mesmo que menores e mais recentes.

A partir da inscrição, e entre 13 de abril e 30 de maio, os brasileiros poderão opinar sobre quais iniciativas são as melhores entre as inscritas, em determinadas categorias que o iBest disponibilizará para esta fase. A opinião se dará a partir do clique do opinador no botão de coração Seleção iBest ou de coração partido, ao lado de cada nome de iniciativa que concorre na categoria. Cada coração iBest contabilizará um ponto positivo, e cada coração partido concederá um ponto negativo. Será disponibilizado on-line, no site do prêmio iBest (premioibest.com) um ranking dos mais bem colocados por categoria, com revisão a cada 24h.

2.4.1 Campanhas: todas as iniciativas podem estimular seus seguidores e interessados a opinar para que possam ter mais chance de passar para a próxima fase (a iBest 20+). Até quatro iniciativas da Fase de Seleção comporão a Fase 20+, e as duas iniciativas com maior pontuação de opinião positiva na Fase de Seleção, por categoria, comporão o TOP10 Brasil.

2.4.2 Número de inscrições: cada iniciativa/marca poderá se inscrever em até três categorias disponíveis no Prêmio iBest 2021, cuja adição poderá ser feita em momento diferente da inscrição no site iBest (candidato.premioibest.com).

2.4.3 Responsável pela inscrição: a inscrição deve ser realizada por um representante autorizado da iniciativa. No caso de influenciadores, deve ser feita pelo mesmo ou por pessoa/agente por ele autorizado. O iBest não se responsabilizará por dados fornecidos de forma incompleta e/ou incorreta e nem por inscrições feitas por pessoas não autorizadas.

2.4.4 Senha: no momento da inscrição no Prêmio iBest 2021, o responsável escolherá livremente uma senha que será utilizada para efetuar alterações futuras dos dados da ficha de inscrição da iniciativa. A senha não será divulgada posteriormente pelo iBest. Cada iniciativa é responsável pela segurança e confidencialidade da mesma.

2.4.5 Prêmios Estaduais: a inscrição no Prêmio Especial iBest Estadual  (nos estados que terão competição dedicada em 2021) ocorre de forma automática, com base na informação e CEP apontados na ficha de inscrição, que são itens obrigatórios. Exceções a esta determinação ocorrerão por decisão do Comitê iBest, seja liberalidade ou por solicitação expressa ao Comitê.

2.4.6 Alteração de dados: a atualização dos dados cadastrais da iniciativa inscrita poderá ser realizada por pessoa responsável pela inscrição ou representante, pelo  link indicado no endereço: premioibest.com. Para efetuar a atualização, o responsável deverá fornecer o login e a senha escolhida no ato da inscrição. As alterações realizadas no cadastro serão de total responsabilidade da iniciativa inscrita.

2.4.7 As iniciativas eleitas como iBest 20+ em um determinado ano terão a vantagem de serem inscritas automaticamente pelo iBest na Fase Seleção do ano seguinte, de forma a poderem receber desde o primeiro dia da Fase Seleção posterior os eventuais votos positivos que venham a receber para sua classificação novamente como 20+ . Da mesma forma, dado o objetivo editorial e de guia que possui o iBest, entendemos como justo oferecer aos votantes um conjunto de iniciativas com real possibilidade de serem apontadas como as melhores do Brasil.

2.4.8 As iniciativas que foram agraciadas com o TOP10 do ano anterior serão classificadas diretamente para a Fase iBest 20+, como se vê no item a seguir. Estas não precisarão competir na Fase de Seleção, mas é obrigatória a inscrição durante o período definido pelo iBest para esta fase. Caso não seja feita a inscrição pelo finalista do ano anterior, este perde o direito a estar classificado para a próxima fase, passando a contar com o algoritmo iBest ou análise editorial para tal.

2.5 Fase “iBest 20+”: A Fase 20+ apresentará uma lista de 20 iniciativas que passarão de fase em determinadas categorias, nas quais dentro destes 20, estarão os iBest TOP10. Quando a mesma categoria tiver sido apresentada na edição de 2020, estes 20+ serão compostos pelos TOP10 da edição 2020, somados aos 4 mais bem colocados na Fase Seleção, mais 4 pelo algoritmo IRD, e 2 por critérios técnicos e definidos pelo Comitê iBest.  No caso das categorias novas, criadas na edição 2021, os 20+ serão compostos pelos 4 mais bem colocados na Fase Seleção, mais 12 pelo algoritmo IRD, e 4 por critérios técnicos e definidos pelo Comitê iBest.

2.5.1 Os finalistas de 2020 têm lugar assegurado no iBest 20+, desde que se inscrevam corretamente durante a Fase Seleção.

2.5.2 Caso algum TOP10 de 2020 não se inscreva na  Fase Seleção, ou caso algum competidor bem colocado na Fase Seleção não seja considerado pelo Comitê iBest como adequado à categoria, caberá ao iBest a escolha das iniciativas adicionais para compor o grupo do iBest 20+ da respectiva categoria.

2.5.3 Caso alguma categoria não possua 20 ou mais iniciativas competindo na Fase Seleção ao final do período de inscrições, o resultado da votação nesta categoria não será considerado como representativo e, assim, poderá não apontar finalistas para o grupo dos iBest20+, ficando a cargo do Comitê iBest a definição sobre entrada de qualquer competidor da Fase Seleção em próximas fases.  Ou seja, mesmo que uma iniciativa tenha tido mais votos em alguma categoria da Fase Seleção, se esta não possuir o número mínimo de participantes, a iniciativa dependerá apenas do algoritmo para passar de fase.

2.5.4 Os 4 mais bem colocados na Fase Seleção serão aqueles que tiverem o maior número de pontos ao final da votação às 23:59 do dia 30 de maio de 2021. Em nenhum momento o iBest revelará a colocação final de cada iniciativa, nem o número de votos positivos e negativos que essa teve. Para efeito de contabilidade de iniciativas competindo, serão consideradas apenas aquelas que forem elegíveis e de acordo com o regulamento (como exemplo, em categorias de “revelação”, apenas são elegíveis as iniciativas que se iniciaram após 01/01/2018, ou seja, iniciativas inscritas no Seleção em Revelação e que tenham sido criadas antes desta data não serão contabilizadas como competindo na referida categoria).

2.5.5 Em relação à adequação de iniciativas às categorias que estejam concorrendo na Fase Seleção, a curadoria final para definição desta adequação será finalizada pelo Comitê iBest apenas ao final do período de votação, ou seja, é possível que iniciativas que estejam bem colocadas, ou mesmo que liderem nas suas categorias, sejam desclassificadas se não atenderem à especificação do regulamento sobre a adequação desta para a respectiva categoria.  Um exemplo de possível falta de adequação é sobre as categorias “Revelação”, onde só podem competir iniciativas que tenham sido lançadas após 01/01/2018.

2.5.6 O Comitê iBest poderá rearranjar a participação de iniciativas em novas categorias onde entenda fazer sentido, como na separação sobre ser ou não revelação, ou na adequação de influenciadores de cada estado que tenhamos competição.

2.5.7 O iBest se reserva ao direito de criar novas ou eliminar categorias da competição a qualquer momento,  de acordo com sua determinação, visando o melhor andamento da premiação.

2.6 Fase “iBest Top10”

2.6.1  A seleção das vagas para os 10 finalistas em cada categoria (os iBest TOP10) é definida da seguinte forma para a maior parte das categorias:

a) 6 vagas definidas a partir da aplicação do iBest iGency – Algoritmo de Relevância Digital (ver item 2.6.2);

b) 2 vagas escolhidas diretamente pelo Comitê iBest de acordo com suas deliberações e ponderações técnicas, de histórico, quantitativas e qualitativas; e

c) 2 vagas reservadas para os candidatos mais indicados pelo público  durante a Fase de Seleção iBest e que se credenciem por meio de seus resultados de indicação popular.

2.6.1.1 São exceções ao critério do 2.6.1, sendo que no caso de múltiplas interpretações são estas prevalecem sobre outros pontos do regulamento:

a) categorias onde os finalistas serão selecionados pelo número de seguidores:  Influenciador Linkedin do Ano e Twitcher do Ano;

b) categorias onde os finalistas serão selecionados de forma editorial pelo Comitê iBest: Experiência de Compra, Inovação em E-commerce, , Brand Persona, Creator do Ano, Creator Revelação, Empreendedor Digital; e

c) categorias onde os finalistas serão selecionados a partir do resultado de seus clientes que concorram no iBest 2021 (ver itens 8.1 e 8.1.1).

d) a categoria de Creator do ano, cujos Top10 serão definidos unicamente pelo algoritmo do iBest, tendo como base de análise e amostragem o grupo de 20+ desta categoria.

2.6.2  Para a escolha das mais relevantes iniciativas do Brasil em todo o universo digital, o iBest desenvolveu o Índice de Relevância Digital – IRD, um índice proprietário iBest que se constitui em um algoritmo para a quantificação da relevância de uma iniciativa no universo digital em relação à categoria específica. O algoritmo iBest iGency aufere numericamente esta relevância de acordo com o objetivo principal da iniciativa (como sendo especializado em e-commerce, serviços ou conteúdo), e leva em consideração as métricas mais relevantes de acordo com sua segmentação, como engajamento, alcance e relevância, entre outros vários parâmetros, em cada uma das redes sociais, além de site e app.

2.6.3 Nas fases TOP10 (e TOP3 do Prêmio), os brasileiros poderão votar em um candidato apenas uma vez por categoria. Entende-se como “brasileiro” a pessoa física proprietária de uma conta de e-mail válida e legítima, maior de 16 anos e com único CPF. A verificação pelo iBest de mais de uma tentativa de voto por um mesmo CPF, ou tentativas de fraude em relação a esta regra, resultará na eliminação destes votos, podendo também causar penalidade na iniciativa alvo.

2.6.4  Na hipótese de que algum candidato mais indicado na Fase “Seleção iBest” para compor os TOP10 (ou mesmo os 20+) de alguma categoria não possua qualidade técnica considerada como necessária  (de acordo unicamente com a análise do Comitê iBest), esse se reserva ao direito de oferecer apenas uma vaga entre os TOP10 para os mais votados na fase de Seleção nessa categoria e preencher a vaga adicional de acordo com a indicação do algoritmo IRD.

2.6.5 A critério do Comitê iBest, o algoritmo iBest iGency do iBest poderá ser a ferramenta tecnológica utilizada para determinar, entre os 4 mais bem votados na Fase Seleção em cada categoria, aqueles dois que comporão o grupo TOP10 da respectiva categoria.

 

3. Obrigações e Vantagens da inscrição

3.1 Todas as iniciativas devem obrigatoriamente se inscrever durante a Fase Seleção para concorrer ao iBest 2021, quer tenham sido ou não um TOP10, TOP3 ou Vencedor do iBest edição 2020.

3.2 As iniciativas que tenham sido iBest TOP10 em 2020, embora também precisem se inscrever, não precisarão nem deverão competir para a entrada na shortlist iBest 20+, pois, no ato de inscrição passam a ser automaticamente classificados para a Fase 20+.

3.3 Caso um finalista iBest TOP10 2020 não se inscreva durante o período de Seleção, perderá a participação assegurada na Fase 20+, ficando a discernimento do Comitê iBest a entrada desta iniciativa entre os finalistas, de acordo com o algoritmo iBest ou critérios técnicos.

3.4 Adicionalmente, todos os corretamente inscritos receberão como vantagem adicional 0,25 pontos a serem somados ao seu score do algoritmo iBest (que tem pontuação máxima de 10,0), como um estímulo de desempate com outras iniciativas que não tenham se inscrito, de acordo com o regulamento.

 

4. Segmentos e Categorias

4.1 As categorias do Prêmio iBest (exceto o prêmio especial) são divididas em quatro  segmentos: E-COMMERCE, SERVIÇOS, SERVIÇOS NÃO FINANCEIROS e CONTEÚDO. Os parâmetros de definição para alocação dos concorrentes nos grupos de categorias são:

E-commerce: Iniciativas que tenham como modelo de negócio principal a comercialização de bens materiais através de suas plataformas digitais.

A iniciativa poderá ser julgada como E-COMMERCE mesmo que exista compartilhamento de conteúdo e/ou venda de serviços, se for entendido pelo Comitê iBest que o E-COMMERCE seja a principal atividade fim da iniciativa.

Exemplos: iniciativas on-line de varejo físico.

Serviços Não-Financeiros e Serviços Financeiros: Iniciativas que tenham como modelo de negócio principal a comercialização/oferta de serviços e bens intangíveis.

Para ser caracterizada como SERVIÇO, a iniciativa deve ter interação com o cliente ou possibilidade de personalização ou entregas/resultados específicos de acordo com o interesse do cliente.  A iniciativa é julgada dessa forma mesmo que exista compartilhamento de conteúdo e/ou venda de produtos, se for entendido pelo iBest que SERVIÇO seja a principal atividade-fim da iniciativa.

Iniciativas que possuem conteúdo próprio ou de terceiros, de vídeo ou som, a ser consumido via streaming ou download, como shopstreaming e cursos on-line, e que tenham como atividade fim do seu modelo de negócio a comercialização desses conteúdos serão consideradas como serviço.

Exemplos: serviços de entrega, streaming de música, escolas virtuais, shopstreaming.

Conteúdo: Iniciativas que tenham como modelo de negócio principal a criação e compartilhamento de conteúdo próprio ou licenciado, seja em formato gratuito para o consumidor ou pago.

Iniciativas de conteúdo de texto, imagem, áudio ou vídeo, ou seja, tudo aquilo que pode ser visto na tela do seu computador, seu tablet ou seu celular, quando conectado à internet, e que não tenham e-commerce ou serviços como principal atividade-fim da iniciativa.

A iniciativa é julgada como CONTEÚDO mesmo que exista a possibilidade de venda de produtos e/ou serviços atrelados ao seu negócio, desde que esses não sejam considerados pelo iBest como sendo atividade-fim da iniciativa.

Exemplos: influencers digitais, canais do Youtube, iniciativas que não envolvam venda de produtos ou serviços como atividade fim.

Em casos nos quais não seja claro qual o segmento da iniciativa, o Comitê iBest  deliberará de acordo com a sua percepção, levando em conta classificações semelhantes no Prêmio iBest e a melhor identificação e adequação para os eleitores.

4.2 Cada marca da empresa poderá concorrer em apenas um segmento. Para aquelas que possuam mais de uma marca, cada uma pode participar em um segmento diferente ou dos mesmos. O Comitê iBest deve deliberar sobre casos especiais quando uma mesma iniciativa digital, com uma mesma marca, possa estar presente em mais de um segmento.

4.3 O Prêmio iBest 2021 contará com 79 categorias agrupadas nos quatro segmentos (definidos no item 4.1), e detalhados nas cláusulas a seguir:

4.3.1 Segmento de E-commerce

1- Supermercados:

comércio eletrônico de itens de supermercado e despensa, como bebidas e alimentos, produtos de limpeza, material de escritório, higiene, nutrição e suplementação, entre outros. O foco deve ser em produtos que podem ser estocados e transferíveis, e obrigatória também a disponibilização de alimentos perecíveis. Não deve ter como foco alimentos preparados, que possuem categoria própria.

2- Marketplaces:

comércio eletrônico de quaisquer produtos físicos, sejam por exemplo produtos de prateleira ou alimentos prontos, e que reúne diversos vendedores em uma única plataforma, sendo esta normalmente responsável pela venda, segurança, confidencialidade, formas de pagamento, investimento em marketing e o repasse das vendas para o vendedor, estabelecendo as regras de arrependimento, política de trocas e devoluções. Os produtos podem ser novos e/ou usados, em B2C e/ou C2C. O marketplace pode ou não ter como um dos vendedores a própria entidade que gerencia o marketplace.

3- Restaurantes e Cozinhas:

comércio eletrônico de alimentos com foco em produtos prontos para consumo, exigindo que o fornecedor tenha tido o serviço de preparo.

4- Experiência de Compra:

avaliação do melhor conjunto de impressões que os clientes têm durante todo o processo de compra em um certo e-commerce, incluindo suas percepções e sentimentos após a conclusão do pedido, recebimento do produto e atendimento pós venda recebido.

5- Inovação em E-commerce:

iniciativas de e-commerce que tenham apresentado inovação no processo de pesquisa, compra, fulfillment, sortimento,  pós-venda ou qualquer outro considerado como parte integrante do e-commerce na visão dos  consumidores ou dos parceiros de negócio, inclusive fornecedores. Pode, por exemplo, ser inovação tecnológica ou administrativa, radical ou incremental, de produto ou de processos.

4.3.2 Segmento de Serviços:

6- Adquirência:

iniciativa digital de adquirentes/credenciadoras, que ofereça serviços de liquidação de transações financeiras por meio de cartão de crédito e débito, comunicando as bandeiras de cartão e os bancos emissores. Deverão ser companhias certificadas pelo Banco Central e que possuem a autorização das bandeiras de cartão. Oferece POS (mundo físico) ou gateway de pagamento (e-commerce). Será julgada a percepção de marca e qualidade dos serviços na ótica do consumidor final (PF), uma vez que a votação é aberta, incluindo votantes PF e PJ.

7- Bancos Digitais:

iniciativa digital que agregue conjuntos abrangentes de serviços bancários e se posicione, exclusivamente ou não, como um banco digital. Deve oferecer serviços como transferências, pagamentos de contas, investimentos, empréstimos, seguros, cartão de crédito e outros, sendo as operações bancárias realizadas de forma digital, seja por meio de aplicativo ou site.

8- Corretoras Digitais:

iniciativas digitais que sejam corretoras de valores e que possuam operação digital, e provenham serviços relacionados a investimentos financeiros, como os atrelados às ações, opções, fundos, moedas estrangeiras, tesouro direto, fundos bancários, poupança, títulos bancários, criptomoedas, previdência privada, títulos de capitalização, imóveis e outros. Pode ou não trabalhar em conjunto ou fazer parte de uma grande instituição financeira tradicional.

9- Delivery:

iniciativa digital que gerencie, ofereça e comercialize serviços relacionados à gestão de/ou entrega de alimentos, produtos ou encomendas para o consumidor final, sendo ou não a empresa contratada a responsável pela efetiva entrega.

10- Economia Colaborativa:

iniciativa digital que oferece, intermedia e comercializa um conjunto de produtos ou serviços de recursos humanos, físicos ou intelectuais, para o consumidor final. Notadamente, devem em geral pertencer a mercados de redistribuição (por exemplo, venda de segunda mão) ou estilo de vida colaborativo (por ex., escritórios de coworking) ou sistemas de acesso a produtos e serviços (por exemplo compartilhamento de transporte ou moradias). Para iniciativas colaborativas sem fins comerciais, será permitida a participação de iniciativas internacionais sem filial estabelecida no território nacional, desde que possua o suporte em português.

11- Edutech:

iniciativa digital que ofereça e comercialize serviços relacionados à educação e ensino, a partir de uma plataforma tecnológica.

12- Fintech:

iniciativa digital originalmente criada com o objetivo de utilizar tecnologia para melhoria de processos em serviços financeiros, de forma digital, em B2C. Para fins de adequação e restrição do escopo, será definido que é necessária a presença de ativos sob gestão da fintech, e que o serviço deva ser preferencialmente utilizado via smartphone e para consumidores finais.  Como exemplo de tipos de serviços, temos aqueles associados à oferta ou às melhorias em serviços de contas digitais, pagamento de contas, transferência, saque e recebimento online, cartão de crédito, corretoras, antecipação de recebíveis, seguros, empréstimos e financiamentos. Só poderá concorrer nesta categoria as fintechs que tenham domínio ou marca própria, não vinculado diretamente ao domínio ou de um banco.

13- Superapps:

iniciativa de pagamentos e transações, por meio de aplicativo, que agrega vários serviços e opções de compra para o consumidor, especialmente por meio de uma carteira digital com meios eletrônicos de pagamentos, para compras online ou presenciais. Deve necessariamente também incluir no leque de serviços alguma iniciativa que não seja da mesma proprietária do superapp. Pode incluir mobile banking, mobile payment e contactless payment. Serão consideradas as iniciativas com foco em consumidor final e que permitam que as transações sejam feitas utilizando o smartphone, com biometria e/ou QR Codes.

14- HealthTech:

iniciativa digital que ofereça e/ou comercialize serviços relacionados à saúde, serviços médicos, facilitação de diagnósticos, comunicação com o médico, controle peso, sinais vitais, diagnóstico, medicina preventiva, bons hábitos, fertilidade e ciclos, sono etc.

15- Governo:

iniciativa digital que ofereça serviços relacionados ao governo, como os relacionados a impostos, relacionamento com empresas públicas, concursos, constituição, justiça, relacionamento com órgãos governamentais, ministérios, secretarias e serviços associados, entre outros e que possa ser utilizado preferencialmente a partir de apps.

16- Streaming de Vídeo e Música:

iniciativa digital que ofereça ou comercialize, via streaming ou download de vídeo e/ou música, conteúdo multimídia através da internet, englobando conteúdos como filmes, séries, docs, músicas, podcasts. Pode ser ofertado o conteúdo como gratuito, por assinaturas ou vendas de conteúdos unitários, tendo como foco o consumidor final.

17- Mobilidade:

iniciativa digital que ofereça, intermeie ou comercialize serviços como contratação de transporte para o consumidor final, relacionados a transporte terrestre, fluvial ou aéreo, empresas rodoviárias, locadoras de automóveis, patinetes, empresas de transporte de passageiros e serviços associados, entre outros, incluindo iniciativas de economia compartilhada.

18- Programa de Fidelidade:

iniciativa digital focada na fidelização em curto, médio e longo prazos de clientes através da oferta de produtos, serviços, experiências ou qualquer tipo de vantagens e que promovam e estimulem o relacionamento e comunicação contínua e maximizada entre clientes e marcas.

19- Relacionamentos e Encontros:

iniciativa digital focada na intermediação e promoção da busca, interação e comunicação entre pessoas interessadas em relacionamento pessoal, como em amizades, namoros, encontros e correlatos,  em nível privado e pessoal. Não inclui iniciativas, plataformas de mídias sociais, aplicativos e serviços de comunicação com foco original em relacionamentos do campo profissional e social, tais como Instagram, Facebook, Whattsapp, Linkedin, Twitter, Messenger, Slack, Skype, Pinterest etc

4.3.3 Segmento de Conteúdo:

20- Ações Sociais:

iniciativas digitais que criam, compartilham, abordam, discutem,   viabilizam e promovem ações da sociedade civil que tenham o intuito de gerar impacto social positivo na vida dos cidadãos através projetos de diferentes naturezas como, mas não se limitando à econômica, de infraestrutura, social, esportiva, cultural, profissional, emocional, de inserção e reinserção social, comunicação etc

21- Beleza:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados à beleza, cosméticos, maquiagem, seja em sites, apps e redes sociais.

22- Brand Persona:

iniciativas digitais institucionais e/ou de marcas que construam, promovam, divulguem, atendam ou interajam com consumidores através de diferentes canais de comunicação e mídia com branding, voz, tom, linguagem ou personalidade humanizados, característicos e bem definidos, com ou sem um avatar próprio.

23- Celebridades e Fofocas:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados às celebridades nacionais e internacionais, show business e seu ecossistema.

24- Cinema, TV e Streaming:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados às obras, peças autorais e produções audiovisuais realizadas para exibição e distribuição através do Cinema, da TV e de plataformas de streaming.

25- Comportamento e Família:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados ao comportamento e relacionamento pessoal humano, criação de filhos e maternidade, vida sustentável em sites, apps e redes sociais.

26- Creator do Ano:

iniciativas digitais que criam conteúdo autoral próprio para exposição, distribuição e promoção em sites, apps e redes sociais.

27- Cultura e Curiosidades:

Iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a assuntos diversos de interesse geral e irrestrito, notícias sobre nichos e regionalidades específicos, sobre arte em geral,  curiosidades, peculiaridades e culturas globais, regionais ou locais, seja por meio de redes sociais, aplicativo ou site.

28- Desenvolvimento Pessoal:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados ao desenvolvimento de habilidades pessoais, sejam elas autoconhecimento, autoconfiança, autoconsciência, autoestima, planos de desenvolvimento pessoal para criação ou melhoria de hábitos e conhecimentos. Podem concorrer nessa categoria iniciativas digitais que compartilhem conteúdo relacionado a outras categorias, como organização financeira e espiritualidade, desde que o conteúdo seja voltado para o desenvolvimento das habilidades pessoais necessárias para a área, seja em sites, apps ou redes sociais.

29- Decoração e Organização:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a decoração de interiores, objetos decorativos, organizadores, técnicas de organização de espaços, tutoriais “faça você mesmo”, dicas e correlatos, em sites, apps e redes sociais.

30- Diversidade e Inclusão:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a discussões sobre o assunto e que visem alcançar e assegurar a igualdade, diversidade e inclusão de todos os gêneros, raças, credos, faixas etárias, condições físicas e mentais em aspectos culturais, educacionais, econômicos, de oportunidades, de acesso, profissionais e políticos em sites, apps e redes sociais.

31- Economia e Negócios:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a empreendedorismo, economia, negócios em geral, nova economia, marketing digital, mídias e assuntos correlatos, seja em sites, apps ou redes sociais.

32- Educação:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados à educação, como em escolas, cursos e cursinhos, seja em sites, apps e redes sociais.

33- Empreendedor Digital:

empreendedores que tenham se destacado na criação, desenvolvimento ou gestão das maiores e mais relevantes iniciativas digitais do Brasil.

34- Esportes:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a esportes, como os relativos às modalidades esportivas, notícias do esporte, atletas, especialistas, educadores físicos, treinadores e correlatos, em sites, apps e redes sociais.

35- Atleta Influenciador:

iniciativas digitais de atletas profissionais brasileiros, de todos os gêneros, e de todas as modalidades esportivas (à exceção do futebol de campo), e que sejam produtores de conteúdo original, usando sua própria imagem para a divulgação deste conteúdo.

36- Futebolista Influenciador:

iniciativas digitais de jogadores profissionais de futebol brasileiros, de todos os gêneros, na modalidade exclusiva do futebol de campo, e que sejam produtores de conteúdo original, usando sua própria imagem para a divulgação deste conteúdo. Obs: os inscritos nesta categoria não poderão concorrer na categoria Atleta Influenciador.

37- Fitness e Wellness:

iniciativa que produz conteúdo sobre temas relacionados ao fitness e bem-estar, como treinamentos físicos, disciplinas e modalidades de treinamento físico, mental de qualquer natureza, nutrição e suplementação alimentar com foco em performance, meditação, relaxamento, alongamento, esportes de nível amador e pro-amateur como corrida, natação em mar aberto, ciclismo ou triathlon, musculação, lutas e yoga seja em sites, apps e redes sociais. Obs: iniciativas com abordagem científicas correlacionadas com esta categoria no campo de medicina esportiva, anti-aging, fisioterapia, tratamentos de recuperação e prevenção de lesões físicas, deverão concorrer na categoria de Saúde.

38- Gamer do Ano:

iniciativas digitais de gamers brasileiros ou residentes no Brasil que tenham o mundo de jogos como o principal trabalho ou hobby, e que sejam dedicados a este campo desde antes de 01/01/2018. As iniciativas devem ter como principal foco no mundo digital a produção de conteúdo ou interação em games,  em estilos como ação, aventura, estratégia, RPG, esporte, corrida, fantasia, simulação e casuais, além de e-Sports  (como em RTS, luta, FPS e MOBA, entre outros), seja por tutoriais, comentários, walk-through, análises, experiências, unpacking e correlatos, em sites, apps e redes sociais. Obs: os inscritos nesta categoria não poderão concorrer também na categoria de “Conteúdo de Games” e vice-versa.

39- Conteúdo de Games:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a jogos eletrônicos interligados via internet, em estilos como ação, aventura, estratégia, RPG, esporte, corrida, fantasia, simulação e casuais, além de e-Sports  (como em RTS, luta, FPS, MOBA, entre outros), seja por tutoriais, comentários, análises, experiências, unpacking e correlatos, em sites, apps e redes sociais. Obs: os inscritos nesta categoria não poderão concorrer também na categoria de “Gamer do Ano” e vice-versa.

40- Gastronomia e Culinária:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados ao universo da gastronomia, como informações, notícias e materiais sobre restaurantes, chefs de cozinha, cozinheiros, confeiteiros, receitas e assuntos correlatos à gastronomia, em sites, apps e redes sociais.

41- Humor:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos humorísticos, sejam canais, programas, podcasts e outros, em sites, apps e redes sociais.

42- Revelação em Humor:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos humorísticos, sejam canais, programas, podcasts e outros, em sites, apps e redes sociais que tenham iniciado suas atividades a partir de 01/01/2018.

43- Infantil:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados ao público infantil, publicações especializadas, programações infantis, brinquedos, conteúdos voltados para crianças, entre outros, em sites, apps e redes sociais.

44- Investimentos:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados ao mercado financeiro e investimentos, como em informações e notícias sobre o mercado, análise de empresas, educação do investidor e apoio nas decisões de trade, como em casas de research e iniciativas de notícias do segmento e apoios correlatos, seja em sites, apps e redes sociais. Obs: não concorre nesta categoria iniciativa que esteja concorrendo com a mesma marca a melhor Corretora Digital.

45- LGBTQIA+:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados e focados nas comunidades LGBTQIA+, seus temas, bandeiras, causas de interesse, opiniões, notícias e assuntos correlatos, seja em sites, apps e redes sociais.

46- Meio Ambiente e Sustentabilidade:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados e focados nos temas de meio ambiente, ecologia, ativismo ambiental, agronegócio, recursos naturais, sustentabilidade, economia circular, cadeia de produção, modelos, políticas e matrizes econômicas e energéticas sustentáveis e assuntos, discussões, notícias, informações, opiniões, bandeiras, assuntos correlatos e causas de interesse, seja em sites, apps e redes sociais.

47- Moda:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados à moda, styling e tendências, seja em sites, apps e redes sociais.

48- Notícias e Jornalismo:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados às notícias, informações, matérias jornalísticas, análises de mercados e assuntos correlatos, por meio de equipe própria para curadoria ou redação, em sites, apps e redes sociais. Obs: não serão consideradas iniciativas que essencialmente desenvolvam seu conteúdo via agregadores automatizados, sem curadoria humana. Obs 2: não poderá se inscrever nesta categoria iniciativa que esteja inscrita em “Opinião e Cidadania”  e vice-versa.

49- Opinião e Cidadania:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a opiniões pessoais sobre temas variados, irrestritos, relevantes e de amplo interesse para os cidadãos em geral, em sites, apps e redes sociais. Obs 1: não serão consideradas iniciativas que essencialmente desenvolvam seu conteúdo via agregadores automatizados, sem curadoria humana. Obs 2: não poderá se inscrever nesta categoria iniciativa que esteja inscrita em “Política” e vice-versa. Obs 3: não poderá se inscrever nesta categoria  iniciativa que esteja inscrita em “Notícias e Jornalismo” nem “Política” e vice-versa.

50- Personalidade do Ano:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a personalidades brasileiras, como influencers, artistas, cantores e cantoras, atores e atrizes, cineastas, esportistas, apresentadores e apresentadoras, empresários e empresárias, e personalidades em geral, seja em sites, apps e redes sociais.

51- Personalidade Revelação:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a personalidades brasileiras, como influencers, artistas, cantores e cantoras, atores e atrizes, cineastas, esportistas, apresentadores e apresentadoras, empresários e empresárias, e personalidades em geral, seja em sites, apps e redes sociais que tenham iniciado suas redes sociaisoperações depois de 01/01/2018.

52- Personalidade de Música:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a personalidades da indústria musical  brasileira, como cantores, bandas, produtores, músicos, instrumentistas, diretores, agentes, promotores etc, seja em sites, apps e redes sociais. Obs: não poderá se inscrever nesta categoria iniciativa que esteja inscrita em “Personalidade Religiosa do Ano”.

53- Personalidade de Música Revelação:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a personalidades da indústria da música  brasileira, como cantores, bandas, produtores, músicos, instrumentistas, diretores, agentes, promotores etc, seja em sites, apps e redes sociais que tenham iniciado suas redes sociaisoperações depois de 01/01/2018.

54- Personalidade Religiosa do Ano:

iniciativas digitais que criam e compartilham conteúdos relacionados a personalidades religiosas, tais como líderes religiosos como padres, pastores e rabinos, além de cantores e cantoras gospel e entidades correlatas em sites, apps e redes sociais. Obs: o Prêmio iBest não apoia nem segue qualquer personalidade religiosa. As opiniões das iniciativas não refletem a opinião do iBest, da mesma forma que o subsequente resultado das votações.

55- Pets:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a animais de estimação, incluindo assuntos como cuidados, acessórios, dicas e assuntos correlatos, em sites, apps e redes sociais. Obs: em caráter de exceção, concorrem nessa categoria também os e-commerce para animais de estimação – iniciativas digitais que comercializam produtos, acessórios, brinquedos, itens de cuidados, ração, medicamentos, entre outros.

56-  Podcast:

iniciativas digitais que criam ou reproduzem conteúdos no formato podcast. Concorrem nessa categoria as iniciativas digitais que compartilham seu conteúdo dentro de contas específicas usando plataformas de streaming de podcast, como Spotify, Deezer, entre outros. Obs: não poderá se inscrever nesta categoria iniciativa que esteja inscrita em “Educação” e vice-versa.

57-  Política: iniciativas digitais que criam, compartilham conteúdos relacionados à política, como na organização, direção e administração da Nação ou Estados; ciência política e assuntos correlatos, seja em sites, apps e redes sociais. Obs 1: Não concorrem nesta categoria iniciativas de conteúdo político pertencentes a políticos em atual mandato, assim como personalidades políticas. Obs 2: não poderá se inscrever nesta categoria iniciativa que esteja inscrita em “Opinião e Cidadania” e vice-versa.

Importante: O Prêmio iBest não apoia nenhum partido político, político ou candidato. Não possui opinião política própria, nem a intenção de apontar direção, tendência ou opinião política. As opiniões das iniciativas não refletem uma opinião do iBest (que é apenas uma entidade organizadora e que não possui opinião), da mesma forma que o subsequente resultado das votações. Os finalistas TOP10 foram determinados unicamente pela relevância de suas redes sociais, sites e apps, da mesma forma que todos os finalistas em todas as categorias do Prêmio. A relevância foi medida numericamente por métricas, como as referentes ao alcance e engajamento das iniciativas em sites, apps e redes sociais. Em todas as categorias, empresas e pessoas físicas podem concorrer diretamente, sendo que pessoas e empresas têm a mesma percepção diante do algoritmo de medição. Para uma iniciativa/personalidade ser apontada como apta para uma categoria, esta deve ter um volume significativo de seu público que busque aquele tipo de conteúdo apontando categoria, seja ou não feito de forma exclusiva. Existem várias iniciativas e indivíduos significativos que fazem conteúdo relativo a política e cidadania, e os que foram apontados como TOP10 são aqueles que possuem os maiores resultados no universo digital, de acordo com o algoritmo matemático do iBest.

58- Religiões e Crenças:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a religião, seitas, cultos, entre outros assuntos correlatos, em sites, apps e redes sociais.

Observação: O Prêmio iBest não tem posição religiosa e não se propõe a comparar as religiões/crenças entre si. O apontamento dos melhores é julgado de acordo com a sua presença digital, não entrando no mérito das crenças religiosas em si, nem sobre o conteúdo de cada iniciativa.

59- Saúde:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados à saúde física e mental, medicina e especialidades médicas, saúde preventiva, medicina alternativa, nutrição, e não voltada à performance esportiva, entre outros correlatos, em sites, apps e redes sociais.

60- Tecnologia:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados à tecnologia, celulares, aparelhos eletrônicos, informática, programação, dicas e tutoriais e assuntos correlatos, em sites, apps e redes sociais.

61- Times de Futebol:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados aos times de futebol brasileiros e suas torcidas esportivas, em sites, apps e redes sociais.

62- Viagem e Turismo:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos relacionados a viagens, hotéis, destinos, dicas, promoções, guias de turismo, em sites, apps e redes sociais.

63- Instagrammer do Ano:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos de natureza ampla ou específica de maneira focada no público, formatos, funcionalidades, objetivos e linguagens específicas do Instagram como plataforma de mídia e distribuição.

64- Influenciador Linkedin do Ano:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos de natureza ampla ou específica de maneira focada no público, formatos, funcionalidades, objetivos e linguagens específicas do Linkedin como plataforma de mídia e distribuição.

65- Tiktoker do Ano:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos de natureza ampla ou específica de maneira focada no público, formatos, funcionalidades, objetivos e linguagens específicas do TikTok como plataforma de mídia e distribuição.

66- Influenciador Twitter do Ano:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos de natureza ampla ou específica de maneira focada no público, formatos, funcionalidades, objetivos e linguagens específicas do Twitter como plataforma de mídia e distribuição.

67- Youtuber do Ano:

Iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos de natureza ampla ou específica de maneira focada no público, formatos, funcionalidades, objetivos e linguagens específicas do Youtube como plataforma de mídia e distribuição.

68- Twitcher do Ano:

iniciativas digitais que criam, compartilham e/ou comercializam conteúdos de natureza ampla ou específica de maneira focada no público, formatos, funcionalidades, objetivos e linguagens específicas do Twitch como plataforma de mídia e distribuição.

69- Influenciador do Ano – Bahia:

Iniciativas digitais que possuem audiência relevante e que criam conteúdo autoral próprio para exposição, distribuição e promoção em sites, apps e redes sociais, tendo sua produção, nascimento ou residência principal no estado da Bahia.

70- Influenciador do Ano – Brasília:

Iniciativas digitais que possuem audiência relevante e que criam conteúdo autoral próprio para exposição, distribuição e promoção em sites, apps e redes sociais, tendo sua produção, nascimento ou residência principal no estado do Distrito Federal.

71- Influenciador do Ano – Goiás:

iniciativas digitais que possuem audiência relevante e que criam conteúdo autoral próprio para exposição, distribuição e promoção em sites, apps e redes sociais, tendo sua produção, nascimento ou residência principal no estado de Goiás.

72- Influenciador do Ano – Minas Gerais:

iniciativas digitais que possuem audiência relevante e que criam conteúdo autoral próprio para exposição, distribuição e promoção em sites, apps e redes sociais, tendo sua produção, nascimento ou residência principal no estado de Minas Gerais.

73- Influenciador do Ano – Paraná:

iniciativas digitais que possuem audiência relevante e que criam conteúdo autoral próprio para exposição, distribuição e promoção em sites, apps e redes sociais, tendo sua produção, nascimento ou residência principal no estado do Paraná.

74- Influenciador do Ano – Pernambuco:

iniciativas digitais que possuem audiência relevante e que criam conteúdo autoral próprio para exposição, distribuição e promoção em sites, apps e redes sociais, tendo sua produção, nascimento ou residência principal no estado de Pernambuco.

75- Influenciador do Ano – Rio de Janeiro:

iniciativas digitais que possuem audiência relevante e que criam conteúdo autoral próprio para exposição, distribuição e promoção em sites, apps e redes sociais, tendo sua produção, nascimento ou residência principal no estado do Rio de Janeiro.

76- Influenciador do Ano – Rio Grande do Sul:

iniciativas digitais que possuem audiência relevante e que criam conteúdo autoral próprio para exposição, distribuição e promoção em sites, apps e redes sociais, tendo sua produção, nascimento ou residência principal no estado do Rio Grande do Sul.

77- Influenciador do Ano – Santa Catarina:

iniciativas digitais que possuem audiência relevante e que criam conteúdo autoral próprio para exposição, distribuição e promoção em sites, apps e redes sociais, tendo sua produção, nascimento ou residência principal no estado de Santa Catarina.

78- Influenciador do Ano – São Paulo:

 iniciativas digitais que possuem audiência relevante e que criam conteúdo autoral próprio para exposição, distribuição e promoção em sites, apps e redes sociais, tendo sua produção, nascimento ou residência principal no estado de São Paulo.

4.4  Adicionalmente aos prêmios acima, o iBest irá outorgar um prêmio especial, sendo ele:

79- Agência de Influenciadores:

Agências com foco no apoio ao trabalho do influenciador, com eventual criação de conteúdo em diferentes formatos e plataformas, e, especialmente, na intermediação da relação comercial dos seus clientes com o mercado publicitário.  É necessária curadoria pessoal e relacionamento direto com os influenciadores, ou seja, não apenas bancos de dados.

 

5. Elegibilidade

5.1 Somente poderão concorrer as iniciativas digitais que estiverem localizadas publicamente na Internet, que possuam parte de seu conteúdo em língua portuguesa e que sejam focadas (mesmo que não exclusivamente) para o público brasileiro. Iniciativas digitais de outros países podem participar da competição desde que possuam menu, navegação e suporte aos consumidores em língua portuguesa (Brasil). Iniciativas/apps com senhas de acesso para parte do seu conteúdo podem participar, desde que não possuam restrições definitivas de público, isto é, que não sejam reservadas a funcionários da empresa, a membros de um grupo de trabalho etc, e que possam ser avaliadas em grande parte pelos participantes da Academia Brasileira. Serão consideradas como iniciativas elegíveis apenas aquelas que sejam sites, apps ou canais em redes sociais do Youtube, Instagram, Twitter, Facebook, Tik Tok, Twitch ou Linkedin. Posts individuais ou em grupo, assim como vídeos individuais ou em grupo, e matérias/artigos não são qualificados como concorrentes ao iBest 2021.

5.2 Para que uma iniciativa seja considerada apta para concorrer em uma categoria, é necessário que o tema da categoria seja o foco de 50% ou mais sobre o conteúdo ou serviço do canal, site ou app postulante. A análise sobre esta quantificação, assim como a definição final sobre a pertinência ou não de uma iniciativa como qualificada para concorrer ao Prêmio, cabe unicamente ao Comitê iBest.

5.3 Apenas ao final da Fase Seleção, o Comitê iBest fará o escrutínio de que iniciativas postulantes desta Fase, assim como as selecionadas pelo algoritmo, são ou não qualificadas para ser um concorrente do iBest 2021.

5.4 Participarão como concorrentes aos prêmios destinados a agências e/ou produtoras, as que possuírem clientes cujas iniciativas estejam concorrendo como finalistas do Prêmio iBest 2021, desde que tenham sido cadastradas como produtoras pelos seus clientes que sejam finalistas (TOP10 ou acima). Ao próprio discernimento, o iBest poderá identificar produtoras de iniciativas finalistas que eventualmente não tenham finalizado a passagem completa de informações sobre suas produtoras.

5.5 Não poderão concorrer ao Prêmio iBest 2021 Brasil iniciativas que possuam teor pornográfico, propagadoras de fake news, discurso de ódio ou que agreguem atividades ou serviços ilegais, conforme o Direito Brasileiro.

5.6 Os candidatos, a qualquer tempo, poderão ser sumariamente desclassificados se for constatada tentativa de aliciamento ou favorecimento de participantes da Academia iBest, assim como tentativas de qualquer manipulação digital de votos, durante o processo de votação, assim como aqueles que não respeitarem o regulamento ou tenham postura destrutiva ou maliciosa em relação ao Prêmio iBest  e seus concorrentes.

5.7 Para a elegibilidade como Revelação, em qualquer categoria, é necessário que a a iniciativa tenha sido lançada no mundo digital após 01/01/2018.

5.7.1 Para mensuração da data inicial de uma iniciativa, será utilizada a data de lançamento do Youtube desta iniciativa, que possui data aberta para comprovação.

5.7.2 Em casos excepcionais, e apenas pela decisão única do Comitê iBest, poderão ser admitidas exceções à regra 5.7, admitindo-se influenciadores com lançamento anterior a 01/01/2018, caso estes tenham tido algum crescimento explosivo nos dois anos antes do momento de aferição dos finalistas da edição corrente do Prêmio iBest (como por exemplo em casos personalidades lançadas por reality shows).

5.8 Em categorias que versem sobre influenciadores (Personalidades, Creators, etc ) os competidores serão considerados de forma a que todas as iniciativas digitais destes sejam contabilizadas para o cálculo do score deste influenciador. Por ex: o score do Canal Nostalgia é somado ao score dos perfis pessoais de Felipe Castanhari para o cálculo de score do Felipe, para efeito de quantificação deste como Creator.

5.8.1 Da mesma forma, todas iniciativas de um influenciador são consideradas para cálculo do início digital deste. Ou seja, para o cálculo do início digital do Felipe Castanhari é considerada a primeira data entre todas iniciativas digitais criada por este influenciador.

 

6. Academias iBest

6.1 As Academias são formadas por especialistas e personalidades convidadas pelo iBest para esta votação e terão seus membros, e chairman, nomeados de acordo com a escolha do Conselho Consultivo iBest, e votarão em cada categoria sob sua responsabilidade via votação online. Em caso de empate, o desempate se dará pelo voto do chairman da Academia.

6.2 Para cada segmento existirá um grupo especializado da Academia Brasileira: e-commerce, serviços, serviços financeiros e conteúdo. Os membros de cada um dos quatro grupos votam preferencialmente nas categorias relativas ao seu segmento definido, mas podem também votar em qualquer outra categoria, se existir a percepção de discernimento deste para tal.

6.3 Os jurados de cada parte da Academia não podem ter relacionamento societário, empregatício, nem correntemente prestar quaisquer serviços para os finalistas (ou empresas do mesmo grupo econômico deste) que deverá julgar. Caso seja entendido que existe relacionamento neste âmbito entre um membro da Academia e um finalista TOP10 de uma categoria específica, não serão computados os votos desse membro.

6.4 Cada membro da Academia Brasileira iBest apontará o primeiro, o segundo e o terceiro colocado dentre os 10 classificados de cada CATEGORIA iBest. Para cada voto como primeiro lugar serão contabilizados 3 pontos para o finalista. Para cada voto como segundo lugar, 2 pontos, e o terceiro lugar implica na soma de 1 ponto. Os três primeiros colocados (concorrentes com maior somatório de pontos) serão os TOP3. O vencedor será aquele que tiver maior número de pontos dentre os TOP3. Apesar de serem divulgados primeiramente os TOP3, e somente depois os vencedores, a votação destas Academias acontecerá apenas uma vez.

6.5 Cabe aos membros de cada Academia apontar quais são as iniciativas escolhidas como melhores em cada categoria. Cada membro da Academia vota de acordo com sua própria  percepção e análise de como este avalia a iniciativa.

6.6 As votações das Academias vão de 12/08/2021 a 22/08/2021.

7. Selo Eletrônico

7.1 Todas as iniciativas que concorrem no Seleção iBest e as selecionadas como TOP10, TOP3 e os Vencedores terão direito ao uso do respectivo selo eletrônico iBest 2021 e quaisquer materiais de divulgação do iBest (sendo posts, outros formatos ou mesmo elementos), desde que sempre associados ao Prêmio, observando e refletindo o status real de cada finalista (TOP10, TOP3 ou vencedor, de acordo com cláusula 7.3) e sem incorrer em discussões e polêmicas acerca de resultados ou concorrentes. O selo eletrônico atesta a seleção da iniciativa digital como postulante ao prêmio, finalista e/ou vencedor do prêmio, podendo, se dentro das regras acima, ser aplicado em todos os canais e mídias da iniciativa. Qualquer página do site oficial do Prêmio iBest (www.premioibest.com) ou redes sociais pode ser linkado ao selo eletrônico.

7.2 Caso a iniciativa seja de uma empresa/instituição, o selo pode ser aplicado também em iniciativas de fornecedores e parceiros deste finalista/vencedor, desde que se referindo claramente qual foi a empresa ou instituição concorrente, finalista ou vencedora, mantendo-se as regras da cláusula 7.1.

7.3 Apenas iniciativas que sejam outorgadas como TOP10 podem usar o selo TOP10, assim como apenas as TOP3 podem usar o selo de TOP3, e apenas os vencedores podem usar o selo de vencedor. O uso incorreto de selos é previsto como infração grave, levando à possível desqualificação e banimento da iniciativa, além de poder ser considerada uma infração de uso de marca registrada.

 

8. Prêmio Especial

8.1 As empresas cadastradas pelos finalistas como produtoras/agências das iniciativas classificadas como TOP10, em qualquer categoria, concorrerão também ao Prêmio Especial para Agência de Influenciadores. Este resultado será decorrente da classificação obtida por seus clientes agenciados no Prêmio iBest 2021 Brasil, seja pela classificação pelo prêmio do júri popular ou pela classificação pelo júri da Academia iBest, resultando em dois prêmios distintos.  A agência que cujos seus influenciadores receberem, no agregado,  mais pontos pelo júri popular receberá o Prêmio iBest Agência de Influenciadores pelo Júri Popular, e a agência que cujos seus influenciadores receberem, no agregado,  mais pontos pelo juri da Academia iBest receberá o Prêmio iBest Agência de Influenciadores pelo Júri da Academia.

8.1.1 O critério para a escolha do Top10 do Prêmio Especial será o somatório de pontos a partir do resultado que as iniciativas de seus clientes obtiverem no Prêmio iBest 2021, em cada CATEGORIA, durante a fase Top10. A cada classificacão como Top10 de uma iniciativa que seja agenciada por uma agência de influenciador, esta recebe um ponto, e as dez com mais pontos são aquelas que formarão os Top10.

8.1.2 O critério para a escolha dos Top3 do Prêmio Especial será o somatório de pontos a partir do resultado que as iniciativas de seus clientes obtiverem no Prêmio iBest 2021, agregados para a soma em todas as CATEGORIAS, durante a fase Top10 e Top3, onde a cada classificação como top3 de influenciador agenciado a agência ganha 2 pontos, ou 1 ponto por classificação como Top10. Na soma agregada de todas as categorias, as três agencias cujos influenciadores recebam mais pontos pela classificação de seus agenciados no júri popular serão os Top3 Agencias pela júri popular, e as três agências cujos influenciadores recebam mais pontos pela classificação de seus agenciados no júri da academia iBest serão os Top3 Agencias pela júri da Academia.

8.1.3 O critério para a escolha dos vencedores (pelo Júri Popular e pelo Júri da Academia iBest) será o somatório de pontos a partir do resultado que as iniciativas de seus clientes obtiverem no Prêmio iBest 2021, agregados para a soma em todas CATEGORIAS, durante a fase Top10, Top3 e  Vencedores, onde a cada classificação como Vencedor a agência ganha 3 pontos por influenciador agenciado, a cada top3 de influenciador agenciado a agência ganha 2 pontos, e a cada classificação como Top10 a agência ganha 1 ponto por influenciador agenciado.

8.2 O Comitê iBest se reserva ao direito de apontar, por critérios técnicos,  até dois dos dez finalistas Top10 da categoria de agências.

 

9. Votação Popular

9.1 Votação TOP10: a Votação Popular escolherá, no período de 06/07/2021 a 29/08/2021 os TOP3 dentre cada grupo TOP10 de cada CATEGORIA e do Prêmio Especial. Cada eleitor poderá votar uma única vez em até três candidatos por CATEGORIA nesta fase, apontando o primeiro, segundo e terceiro lugar de cada categoria que votar, os quais receberão respectivamente 3, 2 e 1 ponto.

9.2 Votação TOP3: posteriormente, o voto popular escolherá, no período de 14/09/2021 a 24/10/2021 os vencedores dentre cada grupo TOP3 de cada CATEGORIA e do Prêmio Especial. Cada eleitor votará uma única vez em cada CATEGORIA nesta fase, indicando quem deve ser o vencedor, o segundo e o terceiro colocado, os quais receberão respectivamente 3, 2 e 1 ponto. Nesta votação, os contadores serão zerados, ou seja, os votos obtidos na fase de votação entre os TOP10 não serão computados.

9.3  Em nenhum momento serão divulgados os votos que cada iniciativa obteve, separadamente ou consolidada, pelas Academias iBest ou voto popular; seja na Fase de Seleção, TOP10, TOP3 ou dos vencedores.

 

10. Parciais de resultados e afunilamentos dos Top10

10.1  Após sete dias de divulgação de cada grupo de finalistas Top10 em cada categoria será divulgada uma relação com o resultado parcial da votação até as 23:59h da noite anterior a esta parcial. 

10.2  Cada relação parcial será dedicada a uma única categoria, e esta apresentará os Top10 em ordem de recebimento de maior número de pontos ao menor. Os três mais votados, no entanto, poderão não ter sua ordem revelada, e nesta hipótese estarão em ordem alfabética. 

10.3  Com o objetivo de viabilizar o foco do votante nas iniciativas de maior interesse do público brasileiro, e para antecipar a percepção de quais são as finalistas Top3 e quais não farão parte da próxima etapa de votação,  durante a fase de votação dos Top10 semanalmente aquela que tiver menos pontos deixará de fazer parte do painel apto a receber votos, concentrando assim a votação nas iniciativas favoritas ao prêmio de melhor do Brasil.  A primeira antecipação (quando a iniciativa com menos votos acumulados até o momento será eliminada do painel) acontecerá na segunda semana de divulgação dos Top10 de cada categoria, e após esta primeira antecipação a cada semana um finalista adicional será também eliminado. 

Exemplificando: os top10 da categoria Gastronomia e Culinária foram divulgados dia 6 de julho. A primeira parcial acontece uma semana após, dia 13 de julho, e todos finalistas permanecem na competição. Na segunda parcial, dia 20 de julho, o que tiver menos pontos aparecerá como último (décimo lugar) e com o status de eliminado do painel de votação. A partir deste momento, os votantes poderão votar apenas nos outros nove, que receberam mais pontos até aquele momento. Na terceira parcial, dia 27 de julho, o finalista que estiver em nono lugar passa também a ser eliminado do painel de votação. A dinâmica continua até a parcial do dia 24 de agosto, quando apenas quatro finalistas permanecerão como aptos para receber votos no painel de votação, e continuam a ser votados até dia 29 de agosto, quando termina a fase Top10. 

10.4  Algumas categorias terão quatro finalistas aptos para receber votos ao final do período de votação Top10, algumas terão cinco, e algumas terão seis, dependentemente de quando a categoria teve seus Top10 anunciados.

11. Marketing, Conteúdo e Imagem

11.1 O Prêmio iBest não cobra pelas inscrições ou apresenta qualquer outro custo para seus concorrentes e votantes, e seu modelo comercial, para a viabilização do Prêmio, se baseia principalmente em integrações de marca em formato publicitário. Assim, o iBest se reserva ao direito de comercializar a referida oportunidade relacionada à co-propriedade de categorias do Prêmio iBest, ou, por exemplo, o patrocínio geral do Prêmio. Assim sendo, o Prêmio de algumas categorias poderá ser nomeado de acordo com o interesse (como “Prêmio [Patrocinador] iBest de [categoria]”, sendo que, neste caso, esse nome estará presente em todas as peças de divulgação e conteúdos produzidos pelo Prêmio, relacionadas e respectivas às dadas categorias ou ao Prêmio em si.

11.2 Os creators e influenciadores candidatos do Prêmio iBest comprometem-se a envidar seus melhores esforços para distribuírem os materiais de divulgação de suas candidaturas ou de status como TOP10, TOP3 ou vencedor, bem como peças de conteúdo feitas com a intenção de promovê-las e descritos nos itens acima, em seus canais digitais e plataformas de preferência.

11.3 Os produtores de conteúdo, creators e influenciadores classificados para as fases de TOP10, TOP3 e vencedores do Prêmio se comprometem, com seus melhores esforços, a apoiar na produção de um  filme, texto e/ou entrevista para o divulgação de sua vitória ou classificação como finalista na edição 2021 do Prêmio. Tais conteúdos  serão focados em sua obra, biografia, evolução (inclusive sendo empresa), personalidade,  universo correlato e opiniões, apresentando unicamente a finalidade  de promover seu resultado como um dos melhores do Brasil ou sua vitória em alguma categoria do Prêmio, ou sua candidatura, trabalho, obra, opiniões e pessoa/persona. Este material poderá ser também divulgado, hospedado e distribuído pelos canais digitais do iBest, dos patrocinadores e parceiros iBest e do próprio Influenciador, sendo que o iBest poderá, quando necessário,  ajustar este conteúdo para criar formatos alternativos destes materiais de divulgação, para compatibilidade em novas redes, sites ou outros canais.

11.4 O iBest se reserva ao direito de promover, impulsionar ou patrocinar publicações próprias nas mídias sociais da natureza, visando promover o prêmio e seus finalistas, em conformidade com os itens 10.2 e 10.3.

11.5 Ao optarem por postar os conteúdos produzidos pelo iBest em seus canais digitais, sejam eles de formato estático, de texto, gif, áudio ou audiovisual ou outros formatos quaisquer, os produtores de conteúdo, creators e influenciadores concordam em ofertar seus melhores esforços para compartilhar com o iBest, quando possível, as métricas de performance de algum destes  conteúdos, caso solicitado pelo iBest.

11.6  Os vídeos e divulgações sobre os finalistas do iBest são formulados e postados contemplados a reprodução de pequenas inserções sobre estes, dentro do aspecto de “uso aceitável” do Youtube sobre material audio-visual: “Uso aceitável é uma doutrina jurídica que autoriza a reutilização de materiais protegidos por direitos autorais sob determinadas circunstâncias, sem a necessidade da permissão do proprietário dos direitos autorais.”, e também da lei brasileira que aponta como direito de reprodução: VIII – a reprodução, em quaisquer obras, de pequenos trechos de obras preexistentes, de qualquer natureza, ou de obra integral, quando de artes plásticas, sempre que a reprodução em si não seja o objetivo principal da obra nova e que não prejudique a exploração normal da obra reproduzida nem cause um prejuízo injustificado aos legítimos interesses dos autores. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.”

 

12. Considerações Finais

12.1 As decisões do iBest, das Academias iBest e do Comitê iBest serão soberanas e não caberão recursos de qualquer natureza para contestá-las.

12.2 O participante que, de acordo unicamente com o julgamento do iBest, infringir qualquer dispositivo deste regulamento poderá ser desclassificado.

12.3 Todos os direitos do Prêmio iBest estão reservados à iBest Global Ltda, cujo nome fantasia é iBest Global.

12.4 O iBest se reserva ao direito de modificar datas ou reformular parte do regulamento sem prévio aviso aos participantes, ou arbitrar alterações pontuais de interpretação deste para o desenvolvimento do Prêmio, por motivo de força maior ou caso seja necessário, segundo seu discernimento, para o melhor andamento do Prêmio.

12.5  Qualquer dúvida ou necessidade de informações a respeito deste regulamento pode ser suprida através do Fale Conosco disponível no endereço (premioibest.com) ou através de comunicação via e-mail para fale@ibest.global, com o título “Informações adicionais sobre o regulamento”.

12.6  É responsabilidade dos finalistas preencherem eventuais  informações faltantes  sobre suas iniciativas dentro do prazo estabelecido pelo iBest após a comunicação de seleção para o TOP10. As iniciativas que não enviarem as informações solicitadas poderão ter omissões de dados no site do Prêmio iBest ou mesmo não serem classificadas.

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail